Covid-19

31 janeiro 2022, 15h52

COVID-19

[EM ATUALIZAÇÃO]

Números de janeiro: acompanhe aqui a divulgação diária do boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) em Portugal.

31 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: RTP [14h40] | 27 916 novos casos de infeção. "Portugal registou 27 916 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, mais 49 mortes associadas à COVID-19 e mais 72 pessoas internadas com a doença, indicam os números hoje divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim epidemiológico diário, hoje estão internadas 2469 pessoas, mais 72 do que no domingo, 160 das quais em unidades de cuidados intensivos (sem alteração).

O número de casos ativos diminuiu para 586 150, menos 11 729 do que no domingo, e nas últimas 24 horas foram dadas como recuperadas 39 596 pessoas, para um total de 2 033 747."

30 DE JANEIRO

Boletim DGS

PORTUGAL: RTP1 [14h22] | Mais 45 335 casos e 29 mortes. "Nas últimas 24 horas, Portugal reportou mais 45 335 casos de COVID-19 e 29 mortes associadas à doença. Os internamentos voltaram a aumentar. 

De acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, Portugal tem neste momento 2397 doentes internados nos hospitais, mais 105 do que no dia anterior. Deste total, 160 estão internados em unidades de cuidados intensivos (UCI), mais sete do que na véspera.

Nas últimas 24 horas, recuperaram da doença 39 396 pessoas, aumentando o total de recuperados para 1 994 151. O boletim da DGS reporta ainda mais 5910 casos ativos e mais 13 557 contactos em vigilância.

No total, há neste momento 597 879 casos ativos e 624 599 contactos em vigilância, o que significa que 1 222 478 portugueses estão em isolamento.

Do total de novos casos, 19 524 foram registados na região norte, 12 928 em Lisboa e Vale do Tejo, 7158 na região centro, 2039 no Algarve e 1779 no Alentejo. Foram ainda confirmadas mais 1143 infeções nos Açores e 764 na Madeira.

Relativamente aos óbitos, 11 foram reportados em Lisboa e Vale do Tejo, seis na região norte, seis no centro, quatro no Alentejo e dois no Algarve.

A incidência encontra-se em 6130,9 casos por 100 mil habitantes a nível nacional e em 6108,7 casos no continente. Já o índice de transmissibilidade, ou R(t), é de 1,16 a nível nacional e de 1,17 no con tinente.

Desde que foi identificado o primeiro caso de COVID-19 em Portugal, já foram confirmadas 2 611 886 infeções e 19 856 óbitos associados à doença."

29 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: Rádio Renascença [14h02] | 59 194 novos casos de infeção. "Portugal registou 59 194 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, mais 39 mortes associadas à COVID-19, segundo os números divulgados este sábado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Das 39 mortes, 17 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, oito no Norte, sete no Centro, três no Alentejo, três no Algarve e uma na Madeira.

O boletim revela ainda que do total de mortes hoje registadas 28 foram pessoas com mais de 80 anos, sete entre os 70 e os 79 anos, três entre os 60 e os 69 anos e uma entre os 40 e os 49 anos.

O boletim epidemiológico diário regista uma descida do número dos hospitalizados. No total há 2292 internados, menos 28. Em UCI estão 153, mais uma face a sexta-feira.

Os casos ativos voltaram a aumentar nas últimas 24 horas, totalizando 591 969, mais 12 599.

Segundo os números atualizados, recuperaram da doença 46 556 pessoas, o que aumenta o total nacional para 1 954 755.

Casos ativos e contactos em vigilância continuam a ser mais de um milhão de pessoas (1 203 011).

A faixa etária que regista mais novos casos é a dos 40-49 (19,19%), depois a dos 30-39 (17,05%), seguida da dos 10-19 (16,82%).

Em termos de regiões, o Norte tem mais novos infetados (41%), depois a Zona de Lisboa (29%), seguida do Centro (17%), Algarve (4%) e Alentejo (3%)."

28 DE JANEIRO

Boletim DGS

PORTUGAL: RTP1 [15H40] | Mais 44 mortes e 63 833 casos. "Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 63 833 casos de COVID-19 e 44 mortes associadas à doença. Os internamentos voltaram a aumentar, assim como a incidência.

Portugal tem neste momento 2320 doentes com COVID-19 nos hospitais (mais 71 do que no dia anterior), dos quais 152 estão em unidades de cuidados intensivos (mais cinco do que na véspera).

O mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) reporta mais 44 548 recuperados, aumentando o total para 1 908 199. Há ainda mais 21 241 casos ativos e mais 21 147 contactos em vigilância.

A maioria dos novos casos registados nas últimas 24 horas foram reportados na região norte (27 442). Lisboa e Vale do Tejo registou mais 657 infeções, o centro mais 10 608, o Algarve mais 2514 e o Alentejo mais 2115. Foram ainda confirmadas mais 1418 infeções na Madeira e 1079 nos Açores.

Relativamente aos óbitos, 17 foram registados em Lisboa e Vale do Tejo, 16 na região norte, cinco no centro, três no Alentejo, dois no Algarve e um nos Açores."

27 DE JANEIRO

Relatório Diário

PORTUGAL: SIC Notícias [14h18] | 65 706 novos casos de infeção. "Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 65 706 casos e 41 mortes por COVID-19, segundo o boletim epidemiológico desta quinta-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS). Apesar de ter sido batido um novo máximo diário de infeções, os internamentos continuam a diminuir.

A região Norte continua a ser a que reporta mais novos casos. Só nas últimas 24 horas registou mais 27 594 novas infeções. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo (18 590), o Centro (11 430), e mais atrás, o Algarve (2883), Alentejo (2713) e as ilhas – Açores (1552) e a Madeira (944).

Quanto ao óbitos, 17 dos quais registaram-se na região de Lisboa e 15 no Norte. O Centro reportou quatro vítimas mortais nas últimas 24 horas, o Alentejo três e o Algarve duas.

Com esta atualização, o número total de casos desde o início da pandemia é agora de 2 443 524 e o de óbitos é de 19 744.

Outro dado de destaque no boletim da DGS, desta quinta-feira, é o facto de os internamentos terem diminuído pelo segundo dia consecutivo. Neste momento, estão 2249 doentes hospitalizados (menos 64 do que ontem), dos quais 147 (menos sete) em Unidades de Cuidados Intensivos.

Quanto aos casos ativos, há agora 558 129 (mais 42 167) e mais 26 878 (573 235 no total) contactos sob vigilância."

26 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: RTP [16h05] | 65 578 novos casos de infeção. "Portugal voltou a atingir um novo máximo diário, com 65 578 casos confirmados de COVID-19 nas últimas 24 horas. O boletim da DGS confirma ainda mais 42 mortes.

Os internamentos, por sua vez, diminuíram ligeiramente. De acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), estão hoje internados 2313 doentes (menos sete do que do dia anterior), dos quais 154 estão em unidades de cuidados intensivos (menos quatro do que na véspera).

Desde terça-feira, recuperaram da doença 62 145 pessoas, aumentando o total de recuperados para 1 842 153.

Há ainda mais 3391 casos ativos e mais 26.343 contactos em vigilância.

Do total de novos casos, 28 314 foram registados na região norte, 18 696 em Lisboa e Vale do Tejo, 11 204 na região centro, 2828 no Algarve e 2094 no Alentejo. Foram ainda confirmadas mais 1285 infeções nos Açores e 1157 na Madeira.

Relativamente aos óbitos, 16 foram reportados no norte do país, 15 em Lisboa e Vale do Tejo, nove no centro e dois no Alentejo.

O boletim dá ainda conta de um aumento tanto da incidência a 14 dias, como do índice de transmissibilidade, ou R(t).

A incidência a nível nacional aumentou de 5322,6 casos por 100 mil habitantes para 5728,4. No continente, a incidência aumentou de 5262,8 para 5683,5 casos por 100 mil habitantes.

O índice de transmissibilidade é agora de 1,17 a nível nacional e de 1,18 no continente. Na última atualização, feita na segunda-feira, o R(t) situava-se em 1,15, tanto a nível nacional como continental."

25 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: SIC Notícias [15h35] | 57 657 novos casos de infeção. "Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 48 mortes e 57 657 novas infeções por COVID-19, segundo o boletim epidemiológico desta terça-feira da Direção-Geral da Saúde.

A região Norte continua a ser a que mais novas infeções reporta. Só nas últimas 24 horas foram identificados mais 25 504 novos casos na região. Mais atrás, com mais 16 740, surge Lisboa e Vale do Tejo. Segue-se o Centro (9543), o Alentejo (2044) e o Algarve (1501). Nas ilhas, a Madeira tem agora mais 1408 casos e os Açores mais 917.

Quanto aos óbitos, foi também a Norte que se registaram mais vítimas mortais (19) nas últimas 24 horas.

Com esta atualização, o número total de casos sobe para 2 312 240, e o de mortes para 19 661 desde o início da pandemia no país.

As boas notícias do boletim de hoje dizem respeito aos recuperados – mais 54.666 só nas últimas 24 horas (1 780 008 no total) – e para os internamentos que depois de vários dias consecutivos a aumentar estão novamente a descer. Neste momento, há 2320 doentes hospitalizados (menos 28 do que ontem), dos quais 158 (menos 14) em unidades de Cuidados Intensivos.

No que diz respeito a casos ativos, há agora mais 2943 (512 571 no total) e há mais 18 895 contactos sob vigilância (520 014 no total)."

24 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: Rádio Renascença [14h54] | 32 758 novos casos de infeção. "Portugal regista esta segunda-feira mais 44 mortes e 32 758 novos casos de COVID-19, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O maior aumento diário de casos acontece nas crianças até aos 9 anos de idade, com mais 6740 infeções num dia. Seguem-se as faixas etárias 40-49 (+6178) e 30-39 (+5521).

Há mais de um milhão de pessoas em isolamento e o número de internados voltou a disparar pelo segundo dia consecutivo.

Nos hospitais portugueses estão internadas com COVID-19 um total de 2348 pessoas, mais 129 pacientes em 24 horas no conjunto de enfermarias e cuidados intensivos.

Analisando apenas as unidades de cuidados intensivos, há mais 12 pessoas internadas, num total de 172.

Somando o número de casos ativos e os contactos de vigilância, Portugal tem esta segunda-feira mais de um milhão de pessoas em isolamento (um milhão e dez mil). Um em cada dez portugueses está em isolamento.

Portugal tem 509 mil casos ativos de COVID-19, mais 20 mil num dia, e há 501 mil utentes em contactos de vigilância, uma subida de 22 mil.

Desde a chegada da pandemia a Portugal, em março do ano passado, estão confirmadas 19 613 mortes, dois milhões 254 mil casos e um milhão 725 mil recuperados.

Os dois indicadores da matriz de risco, a taxa de incidência e o índice de transmissibilidade (Rt) também aumentaram.

O Rt nacional e no continente sobe de 1,10 para 1,15, o que significa que cada infetado contamina mais do que uma pessoa, em média.

A taxa de incidência nacional aumenta de 4731,3 para 5322,6 casos por 100 mil habitantes e no continente de 4674,0 para 5262,8 casos.

Numa análise por regiões, o Norte tem esta segunda-feira mais 12 mortes e quase 16 mil novos casos de COVID-19.

Lisboa e Vale do Tejo regista 16 mortes e 9674 infeções, o Centro nove óbitos e quatro mil casos, o Alentejo duas mortes e 666 infeções e o Algarve três óbitos e 889 novos casos.

Nas regiões autónomas, a Madeira tem mais duas mortes e 968 casos e os Açores 638 novas infeções."

23 DE JANEIRO

Covid-19

PORTUGAL: RTP [16h12] | 45 569 novos casos de infeção. "O último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, divulgado ao início da tarde deste domingo, reporta mais 45 569 infeções e 30 óbitos associados à COVID-19.

Com estes dados, os totais acumulados de mortes e de casos confirmados de infeção por SARS-CoV-2, desde o início da pandemia, ascendem a 19 569 e 2 221 825, respetivamente.

Desde sábado, foram internadas em unidades hospitalares mais 192 pessoas, para um total de 2219. Nas unidades de cuidados intensivos deram entrada mais seis doentes, para um total de 160. As autoridades sanitárias têm mais 26 789 contactos sob vigilância, com o total a estabelecer-se em 478 883.

Em 24 horas, segundo o boletim epidemiológico, foram dadas como recuperadas mais 10 571 pessoas. O total de recuperados desde o advento da pandemia é de 1 712 467.

O número de casos ativos aumentou em 34 968, para 489 789.

A incidência a nível nacional é de 4731,3 casos por 100 mil habitantes; no continente é de 4674 por 100 mil habitantes.

O R(t) é de 1,10, tanto à escala nacional como em Portugal continental."

22 DE JANEIRO

Boletim DGS

PORTUGAL: RTP1 [15h01] | 58 131 novos casos de infeção. "Portugal registou nas últimas 24 horas mais 58 131 infeções e 43 óbitos por COVID-19, em linha com os números dos últimos dias. Os internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos caíram desde sexta-feira.

Nas últimas 24 horas houve registo de mais 58 131 casos, um número próximo do máximo diário alcançado na sexta-feira (58 530). Também o número de vítimas mortais se mantém elevado, com mais 43 óbitos registados. Esta sexta-feira tinham-se registado mais 49 vítimas mortais.

Desde o início da pandemia, Portugal contabilizou 2 176 256 casos e um total de 19 539 óbitos. Há ainda a registar um número significativo de recuperados: mais 26 160 pessoas foram dadas como recuperadas.

Ao nível dos internamentos, Portugal teve uma diminuição tanto em enfermaria como nos cuidados intensivos. Há nesta altura 2 027 internadas com COVID-19 nos hospitais portugueses, das quais 154 em UCI. São respetivamente, menos 17 pessoas em enfermaria e menos oito em cuidados intensivos por comparação ao boletim de sexta-feira.

A região Norte é, de longe, a que apresenta maior número de casos, com mais 25 255 infeções. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo (17 165), região Centro (8 716), Algarve (2 244), Alentejo (1 915), Madeira (1 708) e Açores (1 128).

Quanto ao número de óbitos, todas as regiões notificaram óbitos à exceção dos Açores: Lisboa e Vale do Tejo registou 18 mortes, seguida da região Norte (15), Centro (4), Alentejo (2), Algarve (2) e Madeira (2)."

21 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: Expresso [15h00] | 58 530 novos casos de infeção. "Nesta sexta-feira, o boletim da Direção-Geral da Saúde assinala mais 58 530 novos casos de COVID-19 em Portugal – um novo máximo da pandemia –, 49 mortes e 20 156 recuperados. São agora 422 893 os casos ativos, mais 38 325 do que no dia anterior.

O dia fica marcado por um novo máximo de casos diários em Portugal: 58 530 infetados. As mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas também dispararam (49) e atingiram o valor mais alto dos últimos onze meses, mais precisamente desde 26 de fevereiro do ano passado, em que foram assinalados 58 óbitos.

Os internamentos voltam a subir, pelo sétimo dia consecutivo. Há mais 40 pessoas nos hospitais do país, com o total de pacientes internados a ser agora de 2044 – desde março de 2021 que não existam tantas pessoas hospitalizadas. A subida também se verifica nas unidades de cuidados intensivos: há mais 10 doentes, aumentando o total de internados em UCI para 162 (o número mais alto desde agosto).

O índice de transmissibilidade (Rt), atualizado esta sexta-feira, é de 1,10 em todo o país e no continente (era de 1,11 em Portugal e 1,10 no continente, no boletim anterior). A incidência atingiu um novo máximo: 4731,3 casos por 100 mil habitantes a nível nacional e 4674,0 no continente (último registo foi de 4490,9 e 4437,4, respetivamente).

Em relação aos números gerais da pandemia em Portugal, desde o primeiro caso de infeção em março de 2020, a situação é a seguinte: 2 118 125 casos confirmados, 19 496 óbitos e 1 675 736 recuperados. Há ainda 425 910 contactos em vigilância, mais 34 280 do que na quinta-feira."

20 DE JANEIRO

Boletim DGS

PORTUGAL: RTP1 [14h50] | Novo máximo diário com 56 426 casos confirmados. "Portugal voltou a registar um novo máximo diário, com 56 426 casos confirmados de COVID-19 esta quinta-feira. Foram ainda registadas mais 34 mortes. Nos hospitais estão internados mais de 2000 doentes.

Depois de ter sido ultrapassada pela primeira vez a barreira dos 50 mil casos na quarta-feira, Portugal registou hoje um novo máximo diário de casos com 56 426 infeções por COVID-19 confirmadas nas últimas 24 horas.

De acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde, foram ainda confirmadas mais 34 mortes associadas à doença.

Estão hoje internados 2004 doentes, mais 45 do que no dia anterior. Deste total, 152 estão em unidades de cuidados intensivos, menos um do que na véspera.

Nas últimas 24 horas, recuperaram da doença mais 28 301 doentes, aumentando o total para 1 655 580. Há ainda a registar mais 28 091 casos ativos e mais 31 737 contactos em vigilância.

A incidência a nível nacional é de 4490,9 casos por 100 mil habitantes e de 4437,4 casos no continente. Por sua vez, o índice de transmissibilidade, ou R(t), situa-se em 1,11 a nível nacional e em 1,10 no continente.

Do total de novos casos, 24 422 foram registados na região norte, 17 341 em Lisboa e Vale do Tejo, 8253 no centro, 2003 no Algarve e 1912 no Alentejo. Foram ainda confirmadas mais 1381 infeções na Madeira e mais 1114 nos Açores.

Relativamente aos óbitos, 16 foram reportados em Lisboa e Vale do Tejo, dez na região norte, seis no centro e dois na Madeira.

Desde que foi identificado o primeiro caso de COVID-19 em Portugal, já foram confirmados 2 059 595 casos e 19 447 óbitos."

19 DE JANEIRO

Boletim DGS

PORTUGAL: RTP1 [15h49] | Mais 52 549 casos e 33 óbitos. "As autoridades de saúde portuguesas registaram, nas últimas 24 horas, mais 52 549 casos de infeção pelo novo coronavírus e 33 vítimas mortais. É a primeira vez desde o início da pandemia que o País ultrapassa a barreira dos 50 mil casos diários. Já a incidência a nível nacional aumentou para 4490,9 casos por 100 mil habitantes.

Segundo o mais recente boletim da Direção-Geral da Saúde, há esta quarta-feira mais 52 549 casos de infeção no País, elevando o total desde o início da pandemia para 2 003 169.

Deram-se ainda mais 33 mortes por COVID-19 no último dia, aumentando para 19 413 o total acumulado em todo o território português.

Já as recuperações, nas últimas 24 horas, foram 28 825, passando o total para 1 627 279.

Dos novos casos de infeção registados, 22 455 ocorreram na região Norte, 7744 no Centro, 16 192 em Lisboa e Vale do Tejo, 1502 no Alentejo, 1960 no Algarve, 831 nos Açores e 1865 na Madeira.

Dos óbitos, dez deram-se no Norte do país, cinco no Centro, 15 em Lisboa e Vale do Tejo, um no Alentejo e um nos Açores."

18 DE JANEIRO

DGS, 18 de janeiro, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: Rádio Renascença [15h00] | 43 729 novos casos de infeção. "Portugal regista nesta terça-feira 43 729 novos casos de COVID-19, um novo máximo diário desde o início da pandemia.

Morreram 46 pessoas com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). É o maior número diário de óbitos desde 25 de fevereiro.

O número de pessoas internadas nos hospitais é de 1955, no conjunto de enfermarias e cuidados intensivos. São mais 17 doentes em comparação com o dia anterior.

Analisando apenas os cuidados intensivos, há agora 160 pacientes internados com COVID-19, uma descida de 14 em relação ao boletim de segunda-feira.

Portugal tem nesta terça-feira quase 333 mil casos ativos da doença, uma subida de 1628 pessoas em 24 horas. Há 325 mil pessoas em contactos de vigilância.

Recuperaram da doença 42 mil pessoas.

Desde a chegada da pandemia a Portugal estão confirmadas 19 380 mortes, um milhão 950 mil casos e um milhão 598 mil recuperados.

Numa análise por regiões, Lisboa e Vale do Tejo regista nesta terça-feira 25 mortes e 13 987 novos casos e o Norte 11 óbitos e 18 116 infeções.

O Centro tem seis mortes e 6339 casos, o Alentejo 1394 infeções e o Algarve um óbito e 1160 casos.

Nas regiões autónomas, a Madeira tem três mortes e 2117 casos e os Açores 616 infeções."

17 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: RTP [15h44] | 21 917 novos casos de infeção. "Nas últimas 24 horas Portugal registou mais 21 917 casos de COVID-19 e 31 mortes associadas à doença. Os internamentos voltaram a aumentar, com mais 125 doentes em enfermaria e mais seis nos cuidados intensivos.

De acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), há a registar mais 18 083 recuperados e mais 3803 casos ativos. Há ainda mais 20 217 contactos em vigilância.

Estão hoje internados em enfermaria 1938 doentes (mais 125 do que no dia anterior) e 174 em unidades de cuidados intensivos (mais seis do que na véspera).

Do total de novos casos, 8937 foram registados na região norte, 7938 em Lisboa e Vale do Tejo, 2078 na região centro, 796 no Algarve e 532 no Alentejo. Foram ainda registadas mais 1232 infeções na Madeira e 404 nos Açores.

Relativamente aos óbitos, 17 foram registados em Lisboa e Vale do Tejo, seis na região norte, três no centro, três no Algarve, um no Alentejo e um na Madeira.

O boletim da DGS reporta ainda uma subida da incidência e uma descida do R(t).

Relativamente à incidência, esta passou de 3813,6 casos de infeção por 100 mil habitantes para 3840 a nível nacional. A nível continental, este indicador registou também um crescimento, passando de 3796 casos por 100 mil habitantes para 3840, o mesmo valor da incidência nacional.

O índice de transmissibilidade, ou R(t), registou uma descida, passando de 1,19 a nível nacional e continental para 1,13."

16 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: RTP [14h45] 32 271 novos casos de infeção. "Nas últimas 24 horas registaram-se mais 33 mortos e 32 271 novos casos de infeção por COVID-19. Os internamentos aumentaram, estão mais 80 pessoas em enfermaria e mais cinco em UCI.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, já morreram em Portugal 19.303 pessoas com COVID-19 e foram confirmadas 1 884 974 infeções com o vírus que provoca a doença, estando neste momento ativos 327 355 casos (mais 17 722 do que na véspera).

Quanto ao número de óbitos, 14 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, oito na região Norte, quatro na região Centro, três no Alentejo. Houve ainda duas mortes no Algarve e outras duas na Madeira.

Há ainda a registar mais 14 516 casos recuperados nas últimas 24 horas."

15 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: SIC Notícias [14h40] | 38 136 novos casos de infeção. "Há mais 38 136 contágios e 33 mortes por COVID-19 em Portugal.

A região Norte foi a que registou mais novas infeções (14 899) nas últimas 24 horas, segue-se Lisboa e Vale do Tejo (13 585), o Centro (4649), Alentejo (1224) e o Algarve (1219). Nas ilhas, foram reportados mais 2133 casos na Madeira e 427 nos Açores.

As 33 mortes das últimas 24 horas registaram-se em Lisboa e Vale do Tejo (14), na região Norte (12), no Centro (5), no Alentejo (1) e na Madeira (1).

O número de internamentos subiu em relação a sexta-feira, estão agora 1733 doentes internados (mais 34), dos quais 163 em unidades de cuidados intensivos (mais 1).

Nas últimas 24 horas, mais 28.067 pessoas recuperaram da covid-19, fazendo subir para 1 523 800 o número total de recuperados desde o início da pandemia.

Quanto a casos ativos são agora 309 633 (mais 10 036) e há 262 034 (mais 10 202) contactos sob vigilância.

Com esta atualização, são agora mais de 1,8 milhões os casos registados e 19 270 as vítimas a lamentar desde o início da pandemia em Portugal."

14 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: RTP [16h07] | 40 090 novos casos de infeção. "Nas últimas 24 horas registaram-se mais 34 mortos e 40 090 novos casos de infeção por COVID-19. Os internamentos mantêm-se inalterados em relação ao dia de quinta-feira, com 1699 doentes internados, dos quais 162 em cuidados intensivos.

Portugal registou mais 40 090 casos de COVID-19 e 34 óbitos desde quinta-feira, mantendo-se a tendência elevada de novas infeções. Sublinha-se, no entanto, para o número crescente de mortes, que foi hoje o maior desde março.

No total, desde o início da pandemia, morreram 19 237 pessoas por COVID-19 em Portugal.

Há ainda a registar mais 27 424 casos recuperados nas últimas 24 horas.

Destaque também para a nova subida da incidência, que é agora de 3813,6 a nível nacional por cada 100 mil habitantes e de 3796,0 em Portugal Continental.

Na quarta-feira, a incidência por cada 100 habitantes era de 3615,9 a nível nacional e de 3615,3 em Portugal Continental.

Já o R(t), ou índice de transmissibilidade, mantém a tendência de queda ligeira, com 1,19 a nível nacional e em Portugal Continental.

Na última atualização deste dado, quarta-feira, o R(t) era de 1,23 para o território nacional e continental.

Ao nível da distribuição geográfica, a região Norte é a que tem maior número de casos (15 914), logo seguida de Lisboa e Vale do Tejo (14 513). A região Centro contabiliza mais 4589 casos, seguindo-se a Madeira com 2193 casos, Algarve com 1224, Alentejo com 1207 e Açores com 450 casos.

Quanto ao número de óbitos, 13 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 12 na região Norte, quatro na região Centro, três na Madeira. Houve ainda uma morte no Algarve e outro óbito no Alentejo."

13 DE JANEIRO

Boletim DGS

PORTUGAL: RTP1 [16h35] | Mais 22 óbitos e 40 134 novos casos. "O boletim desta quinta-feira confirma mais 22 óbitos e 40 134 novos casos de COVID-19. Há ainda um aumento nos internamentos em enfermaria, segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O número de infeções diárias está hoje, pelo segundo dia consecutivo, acima dos 40 000 casos, depois de na quarta-feira ter atingido 40 945, o máximo desde o início da pandemia.

Segundo o relatório diário da situação epidemiológica divulgado pela DGS, estão agora 1699 doentes internados em enfermaria, mais 64 do que na quarta-feira, e 162 em Unidades de Cuidados Intensivos, menos cinco nas últimas 24 horas.

Os casos ativos voltaram a aumentar nas últimas 24 horas, totalizando 286 965, mais 10 071 do que na quarta-feira, e recuperaram da doença 30 041 pessoas, o que aumenta o total nacional de recuperados para 14 68 309.

Das 22 mortes, 12 ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, seis no Norte, três na região Centro e uma nos Açores."

12 DE JANEIRO

Boletim

PORTUGAL: Rádio Renascença [14h24] | Mais de 40 mil infetados e 20 mortos em dia com descida ligeira do R. "Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais de 40 mil (40 945) novos infetados com COVID-19, um novo máximo. Há também a registar mais 20 mortos, de acordo com os dados da Direção-Geral da Saúde.

O documento indica ainda um novo aumento do número de internados. Há agora 1635 pessoas com COVID-19 internadas nos hospitais, mais 71 do que ontem, dos quais 167 em cuidados intensivos (mais 14).

O relatório aponta ainda para uma ligeira descida do R(t) de 1,24 para 1,23, mas um aumento da incidência de 3204,4 casos por 100 mil habitantes para 3615,9.

Das 20 vítimas mortais, uma tinha entre 40 e 49 anos, outra tinha entre 60 e 69 anos, quatro tinha entre os 70 e os 79 anos e 14 mais de 80 anos.

Desde o início da pandemia, Portugal regista 1 734 343 casos da doença, dos quais 19 181 acabaram por morrer e 1 438 268 conseguiram recuperar."

11 DE JANEIRO

Boletim DGS

PORTUGAL: RTP1 [14h50] | Mais 28 óbitos e 33 340 casos confirmados. "Nas últimas 24 horas Portugal contabilizou mais 28 mortes e 33 340 casos de COVID-19. Há esta terça-feira menos 24 pessoas internadas nos hospitais portugueses.

O novo boletim da Direção-Geral de Saúde revela que houve mais 28 óbitos por COVID-19 e mais 33 340 casos confirmados. No total, o país soma um total de 19 161 óbitos e 1 693 398 casos desde o início da pandemia.

Nos hospitais portugueses estão internados 1564 doentes, menos 24 do que na segunda-feira. Destes doentes, 153 estão em cuidados intensivos (menos oito do que ontem).

A região Norte é agora a que regista maior número de novos casos (13 253) e também o maior número de óbitos (dez). Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo, com 12 390 novos casos e nove mortes.

Na região Centro há a contabilizar mais 3907 casos e três óbitos. Na Madeira registam-se 2136 novos casos e um óbito, e segue-se o Alentejo com 725 casos e um óbito.

O Algarve registou quatro óbitos e 686 novos casos e os Açores contabilizaram 243 novos casos e nenhum óbito."

10 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: RTP [15h05] | 20 212 novos casos de infeção. "Nas últimas 24 horas o país registou mais 20 óbitos e 20 212 casos de infeção por COVID-19. Mas o grande destaque do boletim desta segunda-feira vai mesmo para o aumento significativo do número de internamentos.

Há nesta altura 1588 doentes internados com COVID-19 nos hospitais portugueses, mais 139 do que no domingo. Em cuidados intensivos estão 161 pessoas, mais 11 na comparação com o último boletim.

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região do país com maior número de novos casos e óbitos: são mais 8349 casos e dez óbitos só nas últimas 24 horas. Seguem-se a região Norte, com 7744 casos e um óbito, e a região Centro com mais 1614 infeções e cinco óbitos.

Na Madeira, foram contabilizados mais 1185 casos e um óbito. Na região do Algarve há a registar mais 652 casos e uma morte e no Alentejo há mais 452 casos e dois óbitos. Nos Açores, registam-se mais 216 casos de infeção.

Destaque ainda neste boletim da Direção-Geral da Saúde para os números da incidência e o índice de transmissibilidade, que hoje foram atualizados. A incidência continua a subir de forma vertiginosa, com 3204,4 casos a nível nacional por cada 100 mil habitantes. Em Portugal Continental há 3209,1 casos por cada 100 mil habitantes.

Na sexta-feira, dia da anterior atualização, a incidência era de 2438,8 a nível nacional e de 2444,5 em Portugal Continental.

Já o índice de transmissibilidade, ou R(t), diminuiu ligeiramente e é agora de 1,24 a nível nacional e em Portugal Continental. Na última atualização o R(t) era de 1,32 a nível nacional e no continente."

9 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: SIC Notícias [14h08] | 26 419 novos casos de infeção. "Portugal contabiliza neste domingo mais 22 mortes e 26 419 novas infeções de COVID-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Nas últimas 24 horas foram internados mais 61 doentes, fazendo aumentar para 1449 o número total. Em unidades de cuidados intensivos estão, neste momento, 150 doentes, menos 3 em relação a ontem.

Há um total de 273 961 casos ativos (mais 15 639 em relação à véspera) e estão 224 673 contactos sob vigilância (mais 6404 que no sábado).

Recuperaram mais 10 758 doentes nas últimas 24 horas, o que totaliza 1 346 772 recuperados da doença desde o início da pandemia."

8 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: RTP [14h50] | 35 643 novos casos de infeção. "Portugal registou mais 35 643 casos de infeção com o SARS-CoV-2 e mais 20 óbitos com COVID-19 nas últimas 24 horas. Houve ainda um novo aumento nos internamentos, ainda que o número de doentes em cuidados intensivos tenha diminuído.

Segundo dados da Direção-Geral da Saúde revelados neste sábado, registaram-se mais 20 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas. Foram ainda contabilizadas 35.643 novas infeções.

De destacar também o número de doentes recuperados: mais 31 541 pessoas foram dadas como recuperadas nas últimas 24 horas.

Quanto aos internamentos, há agora 1388 doentes internados com COVID-19 (mais 35 do que na sexta-feira), sendo que 153 pessoas estão em cuidados intensivos (menos oito).

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com maior número de novos casos (15 142) e óbitos (13). Segue-se a região Norte, com 12 481 novas infeções e cinco óbitos. Na região Centro há 3819 novos casos e na Madeira contabilizam-se 1708 casos de infeção desde sexta-feira.

Na região do Algarve registam-se 1118 novos casos e dois óbitos, enquanto no Alentejo há 1085 novos casos. Por fim, os Açores contabilizaram 290 novos casos."

7 DE JANEIRO

DGS COVID-19

PORTUGAL: RTP [16h53] | 38 734 novos casos de infeção. "Portugal registou mais 38 734 casos de infeção com o SARS-CoV-2 e mais 17 óbitos com COVID-19 nas últimas 24 horas. Houve ainda um novo aumento nos internamentos, segundo dados da Direção-Geral da Saúde revelados esta sexta-feira.

O relatório da situação epidemiológica da DGS aponta um novo aumento do número de pessoas hospitalizadas, contabilizando hoje 1353 internamentos em enfermaria, mais 42 do que na quinta-feira, e mais três nas unidades de cuidados intensivos, totalizando agora 161.

Os casos ativos voltaram a aumentar nas últimas 24 horas, totalizando 254 240, mais 6800 do que na quinta-feira, e recuperaram da doença 31 917 pessoas, o que aumenta o total nacional de recuperados para 1 304 473. Os dados revelam ainda que a incidência de infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 subiu para 2438,8 casos por 100 mil habitantes em Portugal, enquanto o índice de transmissibilidade (Rt) desceu para 1,32.

De acordo com o boletim sobre a pandemia de COVID-19 em Portugal de hoje, a taxa de incidência nacional passou de 2104,7 casos de infeção por 100 mil habitantes a 14 dias na quarta-feira, para os atuais 2438,8

Considerando apenas Portugal continental, este indicador registou também um crescimento, de 2114,3 casos por 100 mil habitantes para 2444,5.

O Rt — que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus — registou uma descida, passando de 1,41 a nível nacional e em Portugal continental para 1,32.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19 071 pessoas e foram contabilizados 1 577 784 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde."

6 DE JANEIRO

Boletim DGS

PORTUGAL: Rádio Renascença [14h03] | Mais de 39 mil novos casos. "Pelo segundo dia consecutivo, Portugal regista mais de 39 mil casos diários de COVID-19, indica o boletim desta quinta-feira da Direção-Geral da Saúde.

Depois do máximo de 39 570 novas infeções verificadas na quarta-feira, as autoridades confirmam esta quinta-feira 39 074 casos, o segundo maior número desde o início da pandemia.

Vinte e cinco pessoas morreram com COVID-19 nas últimas 24 horas. Há uma morte na faixa etária entre os 20 e 29 anos, 16 com mais de 80 anos, sete entre os 70-79 e uma nova faixa 50-59 anos.

O número de pessoas internadas continua a aumentar. Nos hospitais portugueses há agora 1311 doentes com COVID, mais 60 pacientes em relação ao dia anterior.

Em enfermaria estão internadas 1296 pessoas, mais 45, e em unidades de cuidados intensivos 158, mais 15 em comparação com o boletim de quarta-feira.

O país tem agora 247 mil casos ativos de COVID-19, o maior valor desde o início da pandemia. São mais 8342 no espaço de um dia.

Recuperaram da doença 30 707 pessoas no espaço de um dia, um valor que já tem em conta as novas regras que reduziram o tempo de isolamento de dez para sete dias em Portugal continental.

Em contactos de vigilância estão 201 mil pessoas, uma subida de 3442 em comparação com o boletim anterior da Direção-Geral da Saúde.

Desde a chegada da pandemia a Portugal, em março do ano passado, estão confirmadas 19 054 mortes, quase um milhão e 539 mil casos e um milhão e 272 mil recuperados."

5 DE JANEIRO

DGS, relatório COVID-19, 5 de janeiro

PORTUGAL: RTP [16h05] | 39 570 novos casos de infeção. "Foram registados nas últimas 24 horas mais 39 570 casos e 14 vítimas mortais por COVID-19. Destaque também para o número de doentes internados que continua a crescer, com mais 48 pessoas hospitalizadas nas últimas 24 horas.

Portugal atinge hoje o novo máximo diário de casos desde o início da pandemia. O anterior recorde era de 30 829 novas infeções, registado na última sexta-feira, 31 de dezembro.

Há nesta altura 1251 doentes internados nos hospitais portugueses com COVID-19, dos quais 143 em cuidados intensivos (menos quatro nas últimas 24 horas). Se o número de utentes em UCI se tem mantido estável, o número global de doentes em enfermaria mostra uma tendência crescente nos últimos dias. Desde terça-feira foram internadas mais 48 pessoas.

O número de recuperados diários também continua elevado. Só nas últimas 24 horas 1 207 doentes foram dados como recuperados.

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais casos e óbitos: 16 550 novas infeções e seis óbitos desde terça-feira. Seguem-se a região Norte com 13 665 casos e quatro óbitos e a região Centro com 5207 novos casos e quatro mortes.

Na Madeira há mais 1290 casos, no Algarve houve registo de mais 1173 casos e no Alentejo 1171 novos casos. Nos Açores contabilizam-se 514 novas infeções.

O boletim da DGS desta quarta-feira mostra uma continuação na subida vertiginosa da incidência a cada 100 mil habitantes, que é agora de 2104,7 a nível nacional e 2114,3 no continente.

Na segunda-feira, data da anterior atualização, o país contava com uma incidência de 1805,2 a nível nacional e de 1817,3 no continente.

Já o índice de transmissibilidade [R(t)] apresenta uma queda ligeira e é agora de 1,41 a nível nacional e no continente. Na segunda-feira, o país tinha um R(t) de 1,43."

4 DE JANEIRO

Boletim DGS

PORTUGAL: RTP [15h01] | Portugal com 25 836 novos casos e 15 mortes em 24 horas. "As autoridades de saúde portuguesas registaram, nas últimas 24 horas, mais 25 836 casos de infeção pelo novo coronavírus e 15 vítimas mortais da COVID-19. Os internamentos continuam a subir, havendo esta terça-feira 1203 pessoas hospitalizadas.

Segundo o mais recente boletim da Direção-Geral da Saúde, há esta terça-feira mais 25 836 casos de infeção no país, elevando o total desde o início da pandemia para 1 460 406.
Deram-se ainda mais 15 mortes por COVID-19 no último dia, aumentando para 19 015 o total acumulado em todo o território português.

Já as recuperações, nas últimas 24 horas, foram 19 931, passando o total para 1 227 642.

Dos novos casos de infeção registados, 8848 ocorreram na região Norte, 3322 no Centro, 10 831 em Lisboa e Vale do Tejo, 641 no Alentejo, 653 no Algarve, 219 nos Açores e 1322 na Madeira.

Dos óbitos, três deram-se no Norte do país, cinco no Centro, cinco em Lisboa e Vale do Tejo e dois no Algarve.

Os internamentos no país continuam a aumentar: estão agora 1203 pacientes com COVID-19 hospitalizados, mais 36 do que na véspera. Em Unidades de Cuidados de Intensivos encontram-se 147 doentes, número que se mantém igual ao do dia anterior.

Na segunda-feira a DGS atualizou os dados da matriz de risco, avançando que a incidência de infeções com SARS-CoV-2 nos últimos 14 dias, em Portugal, estava nos 1805,2 casos por 100 mil habitantes. Já o índice de transmissibilidade (Rt) do vírus fixava-se em 1,43.

Numa altura em que a pandemia continua sem dar tréguas, o primeiro-ministro português marcou para quarta-feira reunião com peritos no Infarmed para fazer um ponto de situação.

Para além dos especialistas e de António Costa, estarão também presentes na reunião Marcelo Rebelo de Sousa, Ferro Rodrigues e Marta Temido. Os partidos irão participar, mas por videoconferência."

3 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: RTP [15h08] | 10 554 novos casos de infeção. "Nas últimas 24 horas, Portugal registou 10 554 novos casos e dez óbitos por COVID-19. Há ainda a registar mais 86 internamentos, num total de 1167 doentes nos hospitais portugueses, 147 dos quais em cuidados intensivos.

O último boletim da Direção-Geral da Saúde contabiliza mais dez óbitos e 10 554 novos casos de COVID-19 nas últimas 24 horas. Em relação à última atualização, há agora mais 86 pessoas internadas nos hospitais com SARS-CoV2, menos uma em cuidados intensivos.

No total há 1167 doentes internados com COVID-19 nos hospitais portugueses, dos quais 147 em unidades de cuidados intensivos.

Num dia em que os internamentos voltam a aumentar, destaque para o valor da incidência, que ultrapassa agora os 1800 casos por cada 100 mil habitantes: é de 1805,2 a nível nacional e 1817,3 em Portugal Continental.

O índice de transmissibilidade, o R(t), também aumenta, ainda que de forma não tão significativa, ficando agora nos 1,43 a nível nacional e em Portugal Continental. Era de 1,35 e 1,36 na última sexta-feira, respetivamente.

Os casos ativos voltaram a aumentar nas últimas 24 horas, totalizando 207 859, mais 4537 do que no domingo. O boletim adianta ainda que há mais 6007 pessoas recuperadas da doença, o que aumenta o total nacional de recuperados para 1 207 711.

Dos dez óbitos, três ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, outras três no Norte, duas no Centro, uma na Madeira e outra nos Açores.

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com maior número de novos casos (4328), seguida da região Norte (4025). Seguem-se a região Centro (925), a Madeira (636), Algarve (273), Alentejo (216) e Açores (151)."

2 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: RTP [14h45] | 11 080 novos casos de infeção. "Portugal registou 11 080 novos casos e 14 óbitos associados à COVID-19 em 24 horas. Os internamentos voltaram a aumentar, de acordo com o boletim epidemiológico deste domingo.

Há mais 7099 casos ativos e 2566 contactos em vigilância. Foram identificados também 3967 casos recuperados, mostra o boletim da Direção-Geral da Saúde. Estão agora internados 1081 doentes em enfermaria (um aumento de 58 face a sábado). Em cuidados intensivos estão 148 doentes, mais seis do que na véspera.

Com 6111 novos casos, Lisboa e Vale do Tejo volta a ser a região com maior número de infeções reportadas. Segue-se a região Norte com 2998 casos, a região Centro com 596, o Alentejo com 374 e o Algarve com 340. Também na Madeira há mais 525 e nos Açores 136 casos.

Desde o início da pandemia, Portugal já reportou 1 424 016 casos de COVID-19 e 18 990 mortos."

1 DE JANEIRO

DGS, relatório de situação COVID-19

PORTUGAL: RTP [15h06] | 23 290 novos casos de infeção. "Nas últimas 24 horas, Portugal registou 23 290 novos casos de COVID-19 e 21 vítimas mortais devido à infeção pelo SARS-CoV-2. Segundo o boletim epidemiológico deste sábado, os internamentos voltaram a descer ligeiramente.

Há mais 17 511 casos ativos e mais 3755 contactos em vigilância. Registam-se também mais 5758 casos recuperados.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo reportaram-se mais 9549 casos, no Norte 8587, na região Centro 2744, no Alentejo 621 e no Algarve 628. Também na Madeira há mais 858 infeções e nos Açores 303.

Neste sábado, estão internados em enfermaria 1023 pessoas (menos uma do que ontem). Em cuidados intensivos estão 142 doente COVID (menos três do que ontem).

Desde o início da pandemia já foram contabilizados 1 412 936 casos e 18 976 mortos devido à COVID-19."

Ver números de dezembro AQUI.

Ver números de novembro AQUI.

Ver números de outubro AQUI.

Ver números de setembro AQUI.

Ver números de agosto AQUI.

Ver números de julho AQUI.

Ver números de junho AQUI.

Ver mais informação COVID-19 AQUI.

Texto: Redação
Fotos: Arquivo
Última atualização: 1 de fevereiro de 2022

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar